Uma passagem rápida por coisas importantes
comentar
publicado por Mimosa, em 20.01.04 às 12:17link do post | favorito

...de entre a União Europeia com maior índice de mortalidade prematura ( antes dos 65 anos )! 
Este assunto irá ser discutido no Luxemburgo, e assente num estudo realizado nos anos 90!
 
 Os grandes responsáveis são os famosos “(...)acidentes rodoviários, as doenças cardiovasculares, a tuberculose infantil(?), a mortalidade infantil e uma menor esperança de vida à nascença!” – sapo.Diário Digital
 
 Ou seja, como medida imediata, proponho que nos integremos rapidamente no projecto da “Conquista Espacial”, visto que, assim não possuiríamos estradas degradadas ( talvez o efeito do álcool, sem gravidade, seja atenuado...talvez); as doenças cardiovasculares e a tuberculose com os ares de Marte, ganham novas armas de combate ( não esquecer as qualidades medicinais da areia de Marte ); e, como é difícil controlar a sexualidade em Marte ( mais uma vez pela falta de gravidade ), o número de nascimentos cairia drasticamente, descendo ( não proporcionalmente, como é óbvio ) o número da mortalidade infantil à nascença.
 
 Esqueçamos os nossos problemas, e “bora para Marte”! 
 


comentar
publicado por Mimosa, em 20.01.04 às 08:19link do post | favorito

Começo hoje, que estou pacificamente crítico e porque é uma moda saudável aqui no Porco, uma nova rubrica em que me debruço sobre os grandes estudos relativos ao nosso belo país à beira-mar-plantado! Não concordo objectivamente com nenhuma das propostas que preconizo, mas ressalvo, que é só uma hipótese entre tantas outras... 

 

PORTUGAL É O PAÍS...
 

...com menos licenciados na área de Ciências, na Europa dos Quinze. Dos 61.136 licenciados no ano de 2001 ( ano do estudo relaizado pela Eurostat ), apenas 5% são licenciados nesta vertente. No entanto, esta é uma escolha impopular e generalizada em toda a comunidade, visto que a Irlanda que possui o valor mais elevado, teve somente 20%.
 De realçar que, deste número português de licenciados, 67% são mulheres e, entre o curso de Ciências já representam mais de metade – 58.2%.
 
 Ou seja, como medida imediata, proponho que nos integremos rapidamente no projecto da “Conquista Espacial”, visto que assim conquistávamos muitos mais estudantes para as Áreas da Ciência, e objectivamente para as disciplinas de Matemática e Física, como justifica George Bush!
 
 Esqueçamos toda a conjuntura portuguesa de falta de sensibilização para o problema da Matemática no nosso país...
 Esqueçamos que com o avanço tecnológico dos meios ao dispor nas saulas de aulas, o acto de somar e subtrair é completamente distorcido e desvirtuado, em favor da pressão das teclas de borracha, seguidas de percursos matemáticos que são completamente “seguidistas” em desfavor do pensamento matemático...
 Esqueçamos a dificuldade de entrada na Universidade, e a exclusão ( porque “sou mau a matemática” ) de cursos que requerem esta disciplina como regra estabelecedora de uma pseudo-entrada...
 Esqueçamos a falta de vocação dos próprios professores, e do sistema de ensino...
 Esqueçamos isso tudo, e “bora para Marte"!


mais sobre mim
Janeiro 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
16
17

18
21
23
24

25
30
31


arquivos
2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

2005

2004

2003

pesquisar
 
blogs SAPO
subscrever feeds